Os Produtos
Copromotores
Apoio
Cofinanciamento
Copyright © 2017 Todos os direitos reservados.   Design Cores ao Cubo
Idealização, textos, fotografias e coordenação

»

Genuinidade e Tradição

a história do queijo

O queijo

de leite de ovelha

produzido no sul do Alentejo tem uma história milenar. Os estudos arqueológicos indicam que o berço duma civilização ligada à produção animal terá nascido no vale do Guadiana e nas terras circundantes.

A atividade principal terá sido a pastorícia desenvolvida em movimentos de transumância, entre estas terras do sul e a serra da Estrela, na procura dos melhores pastos para os rebanhos.

Muitas são as referências históricas da importância e papel do queijo ao longo dos tempos.

 

Mas na realidade é aos romanos, aquando da expansão do seu domínio por terras lusitanas, que é atribuída a implantação do fabrico de queijo em Portugal e da própria origem da palavra Queijo. A instalação de grandes unidades agropecuárias as “villae” na região, terão sido o contexto privilegiado desta produção.

A importância da pastorícia e da produção de queijo na região está documentada em toda a idade média e posteriormente chegando a constituir moeda de pagamento de salários e rendas e oferenda a reis.

A “rouparia” era o local tradicional de fabrico. O “roupeiro” era quem detinha o conhecimento e orientava todo o processo de fabrico bem distribuído pelos diferentes intervenientes. A ele cabia-lhe as tarefas mais exigentes de controlo da coagulação do leite e a cura dos queijos, às mulheres o processo de fabrico e aos “moços do monte” as tarefas mais pesadas, de carrego dos cântaros e transporte de água e lenha.

 

Este queijo para além dum produto de qualidade inquestionável que merece estar novamente em mesas “reais” é um repositório da história e cultura da região e de todo um modo de vida que tem ainda expressão nestas terras do sul.